Que coisa linda minha amiga Vania Abreu escreveu sobre O eterno retorno:

Desde o dia 19 de maio, temos essa bela companhia.
Péri, lançou uma bela obra, para nós um presente, ” O Eterno Retorno”.
São 10 músicas que revelam o olhar atento do compositor que enxerga o mundo, com olhos, consciência e humanidade. O título faz uma alusão, ou diálogo com um conceito desenvolvido pelo filósofo Friedrich Nietzsche, O Eterno Retorno, das vivências em repetição. De si mesmo ou para si mesmo, o retorno da música, da vida de autor e artista. Deve se perguntar, sobre o sentido da inspiração e da produção se não é para expor e mover. O eterno retorno para sua Bahia, que continua viva ainda lá, com saveiros, o jeito de sua gente, seu samba alegre para ser feliz. Olhar e sentimentos que partilho igualmente. Como pode em pleno século XXI, encontrarmos a Bahia que deixamos ainda lá? E como isso nos move e nos inspira. E assim aparecem em nova roupa “Senhora dos Prazeres”, as regravações de “Eu vim da Bahia”, “Saudade da Bahia”, e chegam as novas “Ela tá Aí”, e a deliciosa “Meu Santo”, que particularmente adoro, acho generosa, como o coração dos baianos.
No álbum vemos o retorno do amor, que talvez possa renascer, retornar, na especial ” Pequenas Lembranças”.
Em tempo, para um Brasil que se perde de si mesmo e do rumo de sua alma misturada, a Bahia sempre ensinou muito ao Brasil, e pode ensinar a ser ele mesmo sem conflitos.
Todas as canções são vivas, grandes por dentro.
Em voz e violão, como gosto, sem metrônomo, ou seja sem clic que marca o tempo para gravações, Péri aparece solto, livre, cantando como fazemos em casa, sem ser aquela “cantação adolescente”, todo mundo junto sem ouvir. Assim, geralmente as grandes canções são ouvidas entre os e para os artistas. Péri tem uma voz linda, canta de verdade, compõe muitíssimo bem e responsavelmente, sem tornar sua música uma anti música para ser “contemporânea”.
Tem uma elegância e seriedade que falta a grande maioria.
Espero aqui, entre amigos e próximos, quase todos ligados à música, que ele seja ouvido, espalhado por vocês e cantado por muitas vozes, deste país de cantoras, e que tem uma das músicas mais lindas desse planeta.
Fico pessoalmente muito feliz que tenha retornado. Que sempre volte com mais lindas canções e sua voz.
Parabéns meu querido Péri Cordeiro Nogueira, você é grande, imenso.